Abertura de nova filial na Cidade do Cabo, África do Sul

“A telefonia celular e internet na África estão num momento virante”, Dr. Giacomo Carlo Avondo, CEO de Sirex Consortium

 

O Dr. Giacomo Carlo Avondo, CEO da Sirex Consortium e parceiro da Lleida.net na África
O Dr. Giacomo Carlo Avondo, CEO da Sirex Consortium e parceiro da Lleida.net na África

Lleida.net abre nova filial na Cidade do Cabo (África do Sul) desde a qual dirigirá a implantação em outros sete países africanos, Suazilândia, Lesoto, Botsuana, Namíbia, República Democrática do Congo, Quênia e Gana.

A abertura e entrada neste continente fazem-se da mão de um parceiro que conhece os mercados, as necessidades e as possibilidades aplicativas dos nossos serviços, a Sirex Consortium. Falamos com o seu CEO, o Dr. Giacomo Carlo Avondo, e ele contou-nos o ponto de partida e as expetativas criadas com a nova abertura para ambas as partes.

Sirex Consortium é um grupo de empresas sedeada no Reino Unido que oferece serviços especializados e integrados de telecomunicações.

O Dr. Giacomo Carlo Avondo, CEO da companhia, tem mais de 20 anos de experiência no desenvolvimento de negócios de telecomunicações. Oferecendo a sua experimentada carreira, os seus conhecimentos de marketing, marca, serviços de valor acrescentado e o desenvolvimento de novas aplicações de negócio nas empresas.

 

Questão-. O que fez que o acordo fosse assinado? Quais as principais razões?

Dr. Giacomo Carlo Avondo-. O acordo foi assinado com o intuito de oferecer os serviços da Lleida.net nestes países. Procurando sempre o benefício mútuo. A principal razão pela qual focalizamos nestos países foi a relação existente de negócios e o interesse mostrado pelos serviços da Lleida.net. Na maior parte das situações, os serviços da Lleida.net traspassam fronteiras devido ao impacto das comunicações eletrônicas em quase qualquer âmbito da nossa vida, quer pessoal quer profissional.

 

Q-. Que pode dizer sobre as expetativas?

GCA-. Para já, as expetativas vão cumprindo-se, o qual significa que existe grande interesse sobre os serviços da Lleida.net.

Como em qualquer outra aplicação existem questões e condições técnicas que iremos solucionando ao implementar os serviços da Lleida.net.

Este motivos, assim como a familiaridade com a que são tratadas na África do Sul as quest4oes legais relacionadas com a Telecommunication Electronic Act 2002 levou-nos a escolher a África do Sul como o primeiro país onde nos estabelecer.

As seguintes aberturas seguirão a mesma estratégia.

 

Q-. Para que setores se dirigirão?

GCA-. Os setores prioritários aos quais serão oferecidos os serviços da Lleida.net nestes países são: grandes organizações, companhias de seguros, bancos, agentes de viagens, empresas que trabalhem com correspondência legal habitualmente, empresas de reservas, administrações públicas.

Q-. Existe concorrência nos serviços de certificação eletrônica?

GCA-. Sem dúvida. A maior parte das cidades da África têm uma infraestrutura celular e eletrônica bem estruturada. Mas nos lugares da periferia e rurais da África sofrem a falta dessa infraestrutura e conectividade. São estas zonas onde o custo destes serviços é muito alto para a população local. Estes são os nossos mercados alvo.

 

Q-. Quais os serviços que irão oferecer e para que usos?

GCA-. Todos os serviços da Lleida.net, já que cada um deles pode ser aplicado a mercados potencialmente diferentes.

 

Q-. Existe legislação sobre a validade legal dos documentos eletrônicos nos diferentes países africanos abrangidos? Existe jurisprudência?

GCA-. Até o momento, o artigo 25 da Telecommunications Act 2002, entre outros, indica claramente que a África do Sul e a maior parte dos países da Commonwealth já são assinantes de uma lei de comunicações eletrônicas.

A República Democrática do Congo está influenciada pela França e, portanto sujeita à legislação europeia.

Atualmente, existem alguns assuntos penais entre bancos e credores nos tribunais, estes poderiam servir como ferramenta de case de sucesso ou marketing.

 

Q-. Qual dos 8 países abrangidos tem uma lei melhor adaptada ou mais avançada para o uso destas soluções? Qual menos?

GCA-. Todos estes países seguem bem a Lei da Commomwealth, bem a legislação da União Europeia, como é o case da República Democrática do Congo onde fala-se francês. Atualmente, estamos pesquisando as condições legais imperantes.

 

Q-. Como costumam assinar os contratos: papel, telefone, bate-papo, eletrônicos…?

GCA-. Muitos países africanos seguem os costumes parecidos à maneira de UK, não precisando como na Espanha a presença do notário. Mas, noutros países como Angola ou Moçambique, antigas colônias portuguesas, fecham contratos como podem fazer em Espanha.

 

Q-. Em que ponto está a implantação de internet e a telefonia celular nestes países?

GCA-. A implantação de Internet na maior partes dos países de África é quase do 100%. A telefonia celular e internet na África estão em um momento vibrante, tanto quanto na Europa, com mais de uma conexão (móvel ou internet) por pessoa. África tem 650 milhões de usuários de celular mais que na Europa ou nos Estados Unidos.

 

A abertura da África abre um novo continente no mapa da internacionalização da Lleida.net. Amplia-se o número de filiais, agora são 13 cidades nas quais está presente a Lleida.net: Lleida, Madrid, Londres, Miami, São Francisco, Paris, Nova Deli, Santiago de Chile, Bogotá, São Paulo, Tóquio, Santo Domingo y Cidade do Cabo.

Lleida.net
Somos la Primera Operadora Certificadora – Mensajes electrónicos certificados

Deja un comentario